Arquivos para "Pessoal"

Postado por Leca Marriot as 1st dezembro 2013

Escrever é libertador.

Nesse longo tempo sem o blog, eu escrevi um livro. Soa um pouco pretensioso dizendo assim, então eu digo: não escrevi todas as páginas dele ainda. Mas a história, os personagens, o começo, meio e fim estão lá, prontos para serem desenvolvidos com bonitas descrições que de algum modo eu colocarei pra fora.

Sendo uma pessoa que desde pequena ama ler mais do que qualquer outra coisa e até hoje não desapegou dessa obsessão por boas histórias, acho que era inevitável querer um dia parir a minha. Desapegando de personagens queridos de outros autores e criando os meus próprios.

Até agora, apenas duas pessoas viram o rascunho do que eu quero colocar no mundo. Meu noivo, que achou chatíssimo e largou na metade. E minha melhor amiga, que leu, gostou de uma personagem e só. Não opinou mais nada porque não lembrava muito bem da história.

E por mais que esses possam parecer dois indicadores negativos, a minha mente só conseguiu pensar em outros caminhos e maneiras alternativas de tornar a história ainda mais interessante e “memorável”. Da mesma forma que vários livros me marcaram e até moldaram meu caráter, é essa a sensação que eu quero deixar nas pessoas com meu pequeno embrião de livro.

Claro, eu sei que isso não acontece da noite para o dia, então estou indo aos poucos. John Green, por exemplo, levou dez anos para finalizar A Culpa é das Estrelas, que é um dos livros que mais mexeu com o meu emocional recentemente.

Por isso, esse post é para mim e para você que tem um livro sem terminar em algum caderninho na gaveta, em um rascunho no Google Docs, ou em qualquer outro lugar. E infelizmente para nós, não existe dica motivacional clichezona nem tampouco fórmula mágica a não ser escrever.

Não se preocupe com quem irá gostar, não se preocupe se será comercial o suficiente para alguma editora o lançar, apenas escreva. Na verdade, se preocupe apenas em colocar uma boa história no mundo e você já terá meio caminho andado.

E para dicas práticas, deixo vocês com essa lista criada pela Lena e humildemente traduzida por mim, digna de ser impressa para andar contigo o tempo todo:

10 dicas de escrita2 Escrever é libertador.

Postado por Leca Marriot as 28th novembro 2012

Dez anos de amizade.

Onde você estava há dez anos?

26659 366316376793913 1833299453 n large Dez anos de amizade.

Eu estava em São Paulo, curtindo meus 14 anos e desbravando esse mundo novo e inexplorado que era a Internet naquela época. Foi nesse período, em que eu não fazia ideia do que queria da vida (quem disse que hoje em dia eu sei?) que eu conheci uma tal Mione Weasley. Na época em que os fóruns bombavam com assuntos mil, falar de Harry Potter nos aproximou e que sorte, nossos gênios bateram! Nos tornamos amigas de internet e assim continuamos, pirando noites afora (até às seis da manhã, claro) e aos sábados (só depois das 14h) e nos tornando, aos poucos,amigas de verdade, ela lá em Brasília, eu, à época, em São Paulo.

Um feliz acaso do destino me levou, alguns anos depois, a conhecê-la quando não a amizade, mas um namoro à distância (shame on me!) me levou até a região central do país. Foi aí que, finalmente, percebi que aquele avatarzinho do outro lado do computador era real, de carne e osso!

542679 10151367893163060 334777806 n 300x300 Dez anos de amizade.

Amizade de internet é coisa séria: rolou até carta pra minha mãe!

Os anos passaram (o namoro desmanchou, o que significa que não voltei à Brasília), mas o destino voltou a conspirar a nosso favor: ela conseguiu dar uma passadinha em São Paulo para nos vermos de novo! Sim, lá estava ela, a amiga da internet, no meu habitat natural! E claro, conversamos como se anos jamais tivessem passado.

E pra você ver como não precisa estar do lado para estar perto, quando Jogos Vorazes (aquela trilogia que a amiga em questão me apresentou) estreiou no cinema, eu saí da minha sessão e liguei imediatamente pra quem? Pra ela, é claro! Que se dane o interurbano, nós precisávamos comentar o filme incrível que ambas tínhamos acabado de assistir e foi isso que fizemos.

Junto com esses pequenos detalhes, a vida das duas seguiu. Eu segui para Curitiba, ela continuou em Brasília, se formou, trabalhou e continuou sendo minha amiga virtual até que uou,completamos dez anos de amizadeObviamente foi ela quem deu o puxão de orelha, eu sou péssima com datas e jamais lembraria disso sozinha.

Acho que o segredo para durarmos tanto tempo, enquanto várias outras pessoas chegaram e passaram, é porque nós somos ambas muito tranquilas. Eu a amo de paixão, mas não fico por aí gritando isso aos quatro ventos, nem esperando ou cobrando que ela faça o mesmo. Sei que ela tem sim as amigas mais próximas, é a vida, fazer o quê? No fundo, acho saudável. E acredito eu que um simples ‘alô, você viu essa notícia de Jogos Vorazes?’ ou ‘olá, vamos começar mais um projeto internético juntas?’ é mais do que o suficiente para dar o gás que a gente precisa para manter essa amizade por mais muitos e muitos anoscom essa certeza implícita de que uma sempre vai estar ali por perto, quando a outra precisar. E se em dez anos tanta coisa já mudou, quem não garante que em mais cinco ou dez anos não estaremos trabalhando juntas e arrancando finalmente o “virtual” do lado do “amizade” que sempre estará lá?

Única coisa que me chateia nesses dez anos é o fato dela ser uma verdadeira tonta em relação a fotos e não me deixar tirar nenhuma, absolutamente nenhuma foto com ela. De verdade, acho que essa é a unica coisa que causaria algum risco de rompermos a amizade. haha

montagens Dez anos de amizade.

Amor que não é expresso com brushes do Photoshop, não é amor de verdade.

Mari, felizmente, eu me lembro muito bem da sua carinha e queria te agradecer por estar sempre por perto durante esses incríveis dez anos! Antigamente nós fazíamos elaboradas edições photoshopísticas pra comemorar essa data, mas como fui perdendo esse “dom” ao longos dos anos, fica aqui apenas um post, pra você, e pra todo mundo que desacredita de amizades virtuais. Elas existem, meu povo. E quando há investimento de ambas as partes, são para sempre. :)

Postado por Leca Marriot as 20th novembro 2012

Sessão de Terapia – a da ficção e a da vida real

Há algumas semanas minha chefe me indicou uma série nacional de que havia gostado muito. Eu mesma já tinha visto algumas pessoas aleatórias elogiando a produção, então resolvi arriscar. Peguei alguns episódios para ver no final de semana, depois ajeitei o relógio para assistir todos os dias da semana na GNT e quando dei por mim, estava completamente absorta e viciada em Sessão de Terapia.

Dirigida por ninguém menos do que Selton Mello, a série é uma adaptação da israelense BeTipul que depois foi produzida pela HBO com o nome de In Treatment. O formato agradou e foi parar não só aqui, como em diversos outros países.

sessao terapia Sessão de Terapia   a da ficção e a da vida realClica que aumenta.

A grande sacada é que a série mostra tudo o que acontece dentro (e às vezes fora) de um consultório de psicanálise. A cada dia da semana vemos um diferente paciente (vide diagrama acima), todos atendidos por Theo, o terapeuta interpretado brilhantemente por Zécarlos Machado.

terapeuta theo Sessão de Terapia   a da ficção e a da vida real

Como resistir a uma espiadinha no que acontece dentro de um consultório de terapiaObservar a loucura alheia parece anular um pouquinho da nossa. Talvez por isso, e também pela brilhante trilha, direção e diálogos da produção nacional que a série esteja sendo um sucesso.

E onde muitos tiveram preconceito, eu tive a curiosidade. A série me tirou a visão esterotipada do divã e do terapeuta que só rabisca na prancheta e me trouxe à realidade, onde ali, à sua frente está uma pessoa disposta a ouvir e a ajudar a raciocinar, quando isso já parece quase impossível.

A curiosidade foi tamanha que eu marquei a minha primeira sessão. Ir a uma terapeuta sem nenhum tipo de indicação foi meio que um tiro no escuro, mas de alguma maneira, eu acertei. Ela (e não ele, como na ficção) tem sido atenciosa, simpática e por mais que se abrir logo de cara seja bem complicado, já sinto que estamos fazendo algum progresso.

Então, deixei de ser espectadora e me tornei paciente uma vez por semana. Embora não tenho encarado como um tratamento, mas sim como uma experiência. Do mesmo jeito que alguém resolve aprender alemão, eu resolvi frequentar a terapia.

Até então tem sido bem proveitoso e principalmente bem diferente da ficção, onde todas as falas são ensaiadas e culminam numa brilhante conclusão que fecha o episódio com chave de ouro. Na vida real a gente gagueja, fala frases sem sentido, esquece o que queria dizer e nem sempre chega à conclusão alguma. Mas com o tempo as peças do quebra-cabeça vão aparecendo e as coisas vão finalmente começando a fazer algum sentido.

Postado por Leca Marriot as 27th agosto 2012

Herbalife – o que é e como funciona

herbalife o que e Herbalife   o que é e como funciona

Herbalife é uma daquelas coisas que certamente você algum dia já ouviu falar na vida, mas não conhece de verdade. Muita gente acha que é uma seita, outros acham que não funciona, mas a verdade é que uma andorinha só não faz verão. Assim como qualquer outro programa de emagrecimento, de nada adianta se você não colocar o seu corpo também para trabalhar.

E antes que alguém duvide, já aviso: este não é um post pago, mas sim, o relato de uma consumidora que viu o negócio funcionar e que agora não larga mais.

Eu conheci o Herbalife no início deste ano, por uma colega de trabalho cuja irmã já tomava. Achamos um Espaço Vida Saudável próximo ao nosso local de trabalho e lá fomos nós experimentar. E tá aí uma das primeiras coisas que pouca gente sabe sobre o Herbalife: existem esses centros, espalhados em vários lugares, e lá eles preparam o shake para você.

Os espaços variam (pode ser uma casa, uma sala comercial, etc), mas basicamente a premissa é a mesma: você vai até lá para se nutrir de uma maneira completa, substituindo refeições na seguinte ordem: chá 1, chá 2 e um shake de aproximadamente 200 calorias.

cha shake herbalife Herbalife   o que é e como funcionaChá (x2), um shake e voilà! Alimentada! O nome no copinho é pra prepararem seu shake na hora. 

Cada chá tem uma função e o objetivo é que você saia de lá e não sinta fome pelas próximas três horas. Claro que no começo é difícil desapegar do ato de mastigar alguma coisa sólida, mas aí é que vem o segredo: isso não é da noite pro dia, é uma educação. Você precisa ensinar o seu corpo a só receber o alimento sólido dali a três horas, seja comendo uma maçã ou uma barrinha de cereal. E se o shake for feito no capricho, você realmente sai de lá se sentindo satisfeito.

Outro ponto positivo é que a refeição custa apenas R$ 8,00 (acredito que seja tabelado porque pago o mesmo preço em Curitiba que pagava lá em São Paulo), o que te faz economizar bastante no VR, hehe.

E aí é outra coisa que quase ninguém te ensina sobre o Herbalife: pra perder peso de verdade, você precisa substituir duas refeições por dia pelo shake. Se substituir uma só, você apenas mantém o seu peso atual. Se você substituir três, vai perder peso e toda a graça da vida que é comer. E acredite, ninguém da ~seita do Herbalife~ quer que você tenha uma dieta infeliz.

herbalife feliz Herbalife   o que é e como funcionaSorria, você está emagrecendo de maneira saudável.

Lá em São Paulo eu fiz tudo direitinho: tomava shake de manhã e no almoço, comia a cada três horas, cortei as frituras e estava indo três vezes por semana à academia. Resultado? Perdi 06 quilos em dois meses. Vocês fazem ideia da felicidade desse ser humano? Pois é.

Aqui em Curitiba, assim que fixei residência e novo trabalho corri procurar um Espaço Vida Saudável e achei um bem pertinho do trabalho (4square ajuda bastante nessa tarefa). Arrastei o estagiário comigo e ele também adorou e já se acostumou com os líquidos na hora do almoço. Agora só falta partir de mim comer certinho de três em três horas e voltar para a academia para enxergar os resultados novamente.

estagiario herbalife Herbalife   o que é e como funcionaO estagiário comprovando que com Herbalife é assim: que conhece, se apaixona. 

Então agora vocês já sabem: Herbalife não é seita, não é religião, é apenas uma alternativa e um empurrãozinho que às vezes a gente precisa para colocar a nutrição e o peso em dia. :)