#GIRLBOSS – O melhor livro de 2015.

Hoje é dia do leitor. E é engraçado que essa data caia no início do ano porque, certamente, ler mais é uma das metas para 2016 da maioria das pessoas que eu conheço, inclusive euzinha.

Esse ano me desafiei com uma série de metas de diversos segmentos, e portanto, a minha meta de leitura para 2016 está consideravelmente modesta: 1 livro por mês, 12 no ano.

Mas, enquanto eu não venho contar o que achei do primeiro livro de 2016 (já mostrei qual é lá no instagram), quis aproveitar a data para dividir com vocês o melhor livro que li em 2015. Ele é um misto de biografia com empreendedorismo, então, não dá para começar a falar do livro, sem falar da autora.

Com apenas 22 anos, Sophia Amoruso fundou a NastyGal, um e-commerce de roupas com foco em peças vintage. Fazendo de tudo, desde a seleção das peças às descrições, fotos e até mesmo modelando, o mais surpreendente na história de Sophia é que ela realmente começou do zero.

Diagnosticada com depressão e DDA, ela largou a faculdade e foi pingando de sub-emprego a sub-emprego, até que um dia, precisou de um “emprego de verdade” por causa do plano de saúde para curar uma hérnia. Com o tempo livre desse emprego, ela começou a navegar na internet e num misto de conhecimentos que ela adquiriu acessando o Myspace e o eBay, nasceu a Nasty Gal.

Parece o famoso conto de fadas do sucesso da noite para o dia, mas Sophia deixa muito claro que não foi bem assim.

Com muito humor e uma dose absurda de girl power, Sophia vai narrando sua própria história e acrescentando à ela dicas incríveis de empreendedorismo que fazem do seu livro uma referência na área.

girlboss

Separei algumas das melhores lições que aprendi com Sophia durante a leitura de #GIRLBOSS e que quero levar pra vida:

1. Não vai ser fácil.

Ser uma #GIRLBOSS requer trabalho duro. Mas tudo bem, afinal, é aí que se começa a separar o joio do trigo. Uma #GIRLBOSS não tem medo do trabalho, de arregaçar as mangas e fazer o que tem que ser feito, e é disso que o mundo precisa.

2. Questione tudo e todos.

Não se deixe levar por modelos prontos. Questione-os e tome suas próprias decisões. Celebridades? Nah, nem a própria Sophia diz que quer ser uma. Ela recomenda que você seja sempre a inspiração a seguir.

3. Acredite em você.

Ok, esse pode soar como o conselho mais batido da vida inteira, mas não é. Especialmente para Sophia, que começou a trabalhar com vendas, acreditar naquilo que ela estava fazendo era fundamental para que outros também acreditassem e comprassem sua ideia.

4. Cuide dos detalhes.

Sophia começou a se destacar em meio a um mar de vendedores do eBay porque tomava muito cuidado com todos os detalhes envolvidos no processo da venda. Desde a escolha das palavras na descrição do produto até a forma como afixava a etiqueta na embalagem para a entrega. Sabe aquela coisa do faça pelos outros aquilo que você gostaria que fizessem por você? É mais ou menos isso.

5. Você não precisa ser bom em tudo.

Até aqui, parece que o conceito de #GIRLBOSS é ser um monstro destruidor, capaz de tudo, certo? Não é bem assim. Sophia teve vários momentos obscuros na vida dos quais ela não se orgulha. Os principais envolvem pequenos roubos que ela fazia para conseguir dinheiro. Outros, como largar a escola, são momentos dos quais ela não se arrepende, e explica que se você não é bom em algo que supostamente todos deveriam ser, não se preocupe, seu talento está em outro lugar e assim que você descobri-lo, vai arrasar nele.

6. Dinheiro fica melhor no banco do que na rua.

Apesar de ser dona de um e-commerce de roupas, Sophia não se considera uma consumista. Inclusive, ela tem um capítulo inteiro sobre a importância de não deixar suas finanças saírem de controle, porque isso volta como uma assombração para atrapalhar seus negócios futuros. Ela também conta que mesmo quando começou a enriquecer com o negócio, não deixou que seu consumismo aumentasse também. Passe mais tempo ganhando dinheiro do que gastando, simples assim.

7. A fina arte de fazer sucesso mesmo sendo introvertido.

Sophia sempre teve uma personalidade muito peculiar. Ela conta, em um capítulo muito bem embasado, como ser introvertido pode ser de grande utilidade para um negócio. Não é porque você não é o que mais fala em uma reunião que você não pode ter boas ideias, por exemplo. E que ser diferente é libertador, por isso, pare de se questionar se você deveria pertencer a um lugar e simplesmente aceite que, se é ali que você quer estar, então é ali que você deve estar.

8. Dicas práticas para a trajetória profissional.

Essa foi a parte que mais me encantou do livro. Sophia traz para a mesa questões absolutamente práticas no quesito profissional. Dos erros mais comuns nas famosas cover letters, praticamente obrigatórias para qualquer um que tente conseguir um emprego no exterior, passando pela entrevista, dicas de networking e como manter o emprego que você conquistou de maneira saudável. Até se você já está no mercado de trabalho há algum tempo e almeja se tornar chefe, Sophia conta suas experiências a respeito de tópicos como a criação de limites com funcionários até o temido momento de ter que demitir alguém.

9. Empreendedorismo nato.

Sophia é uma empreendedora do tipo mais raro: dos que nascem assim. Ninguém ensinou como fazer, ela simplesmente foi seguindo seu instinto e fazendo o que precisava ser feito para o negócio continuar crescendo. Persistência, insistência, atenção aos detalhes, tudo isso foi se acumulando ao longo do caminho que ela percorreu até o sucesso e fez toda a diferença para a empresa.

Mas, mais do que apenas isso, ela conta também suas experiências com investidores, a importância de se criar uma filosofia para a empresa e outras questões fundamentais que surgem no caminho de quem decide montar o próprio negócio.

10. Referências bacanas.

Ao longo do livro, Sophia chama outras #GIRLBOSSES para fechar cada capítulo contando brevemente sua história. São mulheres que têm algo a acrescentar na visão de Sophia a respeito desse universo.

Além disso, você também vai encontrar ao longo do texto excelentes referências. De livros a TED Talks, Sophia compartilha conteúdos muito interessantes, pra você terminar o livro e correr consumir outro conteúdo recomendado por ela, o que só mostra que uma #GIRLBOSS precisa se manter informada.

Tive a felicidade de conhecer Sophia Amoruso enquanto estive em San Francisco. O timing foi tão perfeito, que consegui participar de um evento onde a própria Sophia bateu um papo com a Brit, do site Brit+Co e autografou minha edição.

girlboss_tour

Talvez isso tudo tenha pesado emocionalmente na decisão do melhor livro do ano, mas, não invalida o fato de que é uma obra super recomendada para mulheres em busca do sucesso.

E você, o que está lendo hoje?

Deixe uma resposta

Required fields are marked *.