Show da Britney Spears em Las Vegas – Como é, quanto custa e vale a pena?

INTRODUÇÃO – OU, O FAMOSO “SENTA QUE LÁ VEM HISTÓRIA”

Se a viagem para a Califórnia caiu no meu colo sem que eu me preparasse psicologicamente para isso, o sonho de ver a Britney Spears em Las Vegas já era antigo. Ele surgiu em 2013, quando a princesa do pop anunciou sua residência. Naquela época, a viagem para os Estados Unidos era um sonho distante. Visto, imigração, dólar, todo esse esforço por apenas um show? Nah, era mais do que eu poderia bancar com uma vida cheia de outras prioridades, como um casamento por vir, por exemplo.

Com o tempo, a residência foi se estendendo (vai até 2017 agora!), Britney foi ganhando confiança e fazendo performances cada vez melhores. Na hora de escolher o destino da minha lua-de-mel, no ano passado, confesso que o coração deu uma tremidinha. Veja só a que ponto chegam os amores de infância, eu realmente cogitei trocar Paris (o destino inicial) por Las Vegas, só para vê-la. Tsc.

No fim das contas, não teve lua de mel pois o destino atropelou tudo e me mandou para a Califórnia. E da noite pro dia, eu estava mais perto do que nunca de realizar esse sonho.

piece-of-me

QUANTO CUSTA?

O Piece of Me tem vários tipos de ingressos. Somado a isso, a casa de shows é excelente. Com um palco baixo e uma plateia inclinada, é possível enxergar bem de qualquer lugar.

palco-piece-of-me

Porém, eu passei um tempão lendo algumas (muitas) reviews do show no Yelp e todas diziam que o ingresso “de pé” (GA), próximo ao palco, valia totalmente o preço (US $231.00 com taxas, o equivalente hoje a R$890,00).

Considerando que eu paguei R$ 368,00 (meia-entrada) para vê-la em 2011 no Brasil com uma estrutura que nem se compara a de um show no exterior, e sem a mamata da carteirinha de estudante que nós temos, concluí que não estava assim tão fora da realidade. Meu problema maior foi dar o azar de pegar essa cotação ridícula de dólar.

Por isso, respirei fundo, revi toda a minha trajetória de amor por essa mulher, fechei os olhos e comprei. E posso dizer com propriedade que se você só tem uma chance de ir à Las Vegas para ver esse show, esse ingresso vale cada centavo. Você fica realmente muito próximo do palco e enxerga cada expressão facial da Neide, ali, de pertinho.

thumb_IMG_2084_1024

A face de abismada por ficar colada no palco não tem preço.

thumb_IMG_2216_1024

Neidinha ao alcance da mão.

Não vou entrar em detalhes de custos de hospedagem, passagem, etc, porque tudo isso é muito particular de cada um, mas, por outro lado, vale a pena falar dos itens que você encontra enquanto participa da experiência que é assistir ao show da Britney em Las Vegas.

A começar, só por ser Las Vegas, é impossível não pensar em bebida. Na área de espera antes de entrar no recinto do show, é possível comprar diversos drinks. E além de tomar uma margarita, você pode também levar um Britney cup de souvenir pra casa por 24 dólares (o mesmo drink em um copo normal custa 16 dólares).

IMG_2531
E como em todo show, não dá pra ignorar a lojinha de merchandise. Na verdade, dá sim, porque foi exatamente o que eu fiz. Nunca entendi a razão de comprar coisas superfaturadas e com uma arte muitas vezes feia/genérica. E mesmo sendo Britney, passei batido pelas camisetas de quarenta dólares ou do programa do show por trinta dólares.

IMG_2521
Até porque, além da loja do show, existe uma outra loja dentro do Planet Hollywood só de produtos da Britney. Além dos CDs e DVDs você encontra as mesmas camisetas à venda na lojinha do show e milhões de outras coisas que, a preço de dólar, ficaram por lá.

IMG_0950

E por fim, é preciso reservar algumas doletas para brincar na máquina da Britney no cassino do Planet Hollywood. É com certeza uma das partes mais divertidas da experiência de ter uma residência fixa da Britney por lá.

Tive a oportunidade de brincar na máquina (depois de esperar um pouco na fila, por incrível que pareça) e gravei pra vocês verem como a interface é o sonho de qualquer fã:

Desculpem o palavrão. Eu realmente achei que ia sair dali rica.

DSCN8279

COMO É?

Antes de mais nada, seguem dicas pré-show para você não precisar passar pelas mesmas crises de ansiedade que eu passei:

  • Não precisa chegar quinze horas antes. Cheguei com uma hora de antecedência em um show de sábado (teoricamente os mais lotados) e ainda assim, consegui pegar a grade.
  • Não precisa levar o ingresso impresso, muito menos o cartão de crédito da compra. Se der pra escanear o código de barras pelo celular, tá tudo certo.
  • Já na fila, você recebe uma pulseira de acordo com o tipo de ingresso que comprou.
  • Depois que passar do raio-X/revista da bolsa (pode levar câmera, desde que pequena), você é direcionado para a fila correspondente à pulseira. Nessa hora, acredite: passe batido pelas roupas maravilhosas da Britney em exposição e vá para a fila. Essa é a chave para garantir o melhor lugar, se você for pro GA, como eu. Do contrário, ignore o que eu disse e aproveite para tirar muitas fotos, afinal de contas, as cadeiras são numeradas.

roupas

Depois que todos entram, dá-lhe espera. Tuítes/selfies da galera vão aparecendo no telão e o clima é muito gostoso, com todo mundo bebendo e conversando. Nesse momento eu conheci o rapaz que já foi em mais de 100 meet & greets com a Britney!

thumb_IMG_2077_1024

Ele explicou que mora em Las Vegas, jura que não tem nenhum esquema e simplesmente gosta da cantora, por isso sempre que pode, está por lá. E a fidelidade é recompensada, vi todos os bailarinos o reconhecerem e mandarem beijos para ele entre as performances.

thumb_IMG_2088_1024

O show começa com a contagem regressiva já tradicional dos shows da loira. A cortina se abre após um vídeo de transição com diversos clipes e momentos icônicos da sua carreira.

thumb_IMG_2095_1024

Quando todos já estão com a adrenalina a mil, chega a nave com Britney dentro. Os primeiros acordes de Work Bitch começam e a surpresa: há uma banda no palco! Mas falar de playback é tão 2004, né? O discurso é velho, mas não custa repetir para os desavisados: os shows da Britney não são sobre ela cantar ou não. É mais sobre o espírito que encarna nela ali e que entrega um show maravilhoso. É sobre a confiança que ela coloca em cada movimento que sincroniza perfeitamente com a música e te faz pirar. Simples assim.

thumb_IMG_2221_1024

Depois de Work Bitch, o show passa voando. Uma música emenda na outra, as trocas de roupas são “disfarçadas” com dançarinos gatos (e gatas) sensualizando no palco e quando você menos espera, já está se despedindo.

thumb_IMG_2366_1024

Os destaques vão para:

    • as asas de anjo em Everytime dão um tom melancólico à música. Junto com elas, pétalas de cerejeira de papel caem na platéia e a performance vira um grande sonho.

thumb_IMG_2195_1024

    • as coreografias originais de Baby One More Time e Oops I Did It Again, ao vivo, como  se o tempo não tivesse passado.

Dica: assista a esse vídeo até o final pra conferir minha participação de fã iludida.

    • a reprodução do clipe de Me Against the Music no palco. Só faltou entrar a Madonna pra fechar o bonde.

Um dos momentos mais legais do show é a performance de Freakshow em que Britney escolhe um fã para subir ao palco. O coração bateu mais forte com a possibilidade de ser eu, mas na noite em que eu fui ela quis um menino (Mauri quase se enfiou embaixo da terra de medo de ser escolhido). Com o clima sexy e divertido da música, Britney mais faz caras e bocas e se diverte com a situação do que realmente “domina” o cara. Foi uma das poucas performances que eu fiz questão de gravar inteira para poder ver justamente esse lado espontâneo dela, tão maravilhoso.

Toxic também é outra performance que tem um destaque especial nessa turnê. É quando a grande árvore aparece no palco e Britney se joga de lá de cima, sobrevoando as nossas cabeças de um jeito que seria difícil ver acontecer aqui no Brasil.

thumb_IMG_2440_1024

Depois disso, ela dança na chuva, no fogo e emenda mais hits das antigas (Stronger e Crazy) que levam a platéia à loucura.

O show encerra com Till the World Ends, acompanhada de uma chuva de papel picado com fichas de cassino com o nome dela (vulgo, mais souvenirs, haha).

fichas

Acho que a única coisa que me incomodou no show inteiro é a dificuldade que a Britney tem para fazer contato visual com os fãs. Se por um lado os bailarinos praticamente te comem com os olhos enquanto performam, Britney mal baixa os olhos.

thumb_IMG_2245_1024

Não sei se ela simplesmente não quer perder a concentração, enfim. Só sei que pelo breve microsegundo em que eu acreditei que ela havia olhado na minha direção (sério, volta lá e vá ver o vídeo de Oops I Did It Again), eu fui o ser mais feliz da Terra. Acho que não doeria espalhar um pouco mais dessa “benção” enquanto performa. #Godney

DSCN8277

VALE A PENA?

Falando como fã: sim. Para mim, esse show em Las Vegas é a experiência que todo fã de carteirinha deveria poder ter com ela. O choro que me fez soluçar quando as cortinas se abriram e eu vi que ela estava ali, na minha frente, interpretando todos os clássicos da carreira, um atrás do outro, vai ser uma emoção difícil de bater. Talvez durante um Meet & Greet, apenas.

thumb_IMG_2305_1024

Falando como visitante de Las Vegas: sim. A cidade é cheia de atrações das mais diversas. Em termos de performance e estrutura de show Britney Spears é imensamente atrativa. Ela não canta como Celine Dion, nós sabemos, mas ela dança muito e traz diversos elementos visuais para o palco e isso é o tipo de coisa que mais combina com Las Vegas. Não à toa, seu show foi eleito o melhor de 2015.

Em último caso, se você não curte Britney e nem é o público-alvo de Las Vegas, a experiência de ver um show por lá ainda assim, é a coisa mais bem-organizada que eu pude presenciar. Desde a fila para a entrada, vistoria, ida para o palco, os seguranças que vieram conversar conosco antes do show começar (!) e por fim, o comportamento das outras pessoas que estavam na grade conosco, é tudo completamente diferente de qualquer experiência de show que eu já tive no Brasil.

britney-day

TÁ, E AGORA?

Se o show que eu vi já está disponível na íntegra no YouTube, para 2016 a residência promete mudanças. Novos figurinos, novos cenários, novas músicas (do novo álbum, talvez)?

Independente do que vier, eu fico por aqui torcendo secretamente por outra oportunidade para escapar para Las Vegas para cantar de novo junto com ela, que vai ser pra sempre, minha musa.

6 comments Write a comment

  1. Bom dia, fiquei super animada com sua historia, e estou doida para ir no show da britney em 2017, me diga, como voce comprou o ingresso? la mesmo na hora, ou em algum site especifico aqui no brasil?? pois nao consigo por aqui achar o golden circle para comprar.

    Obrigada

  2. Desse tempo pra câ, muita coisa do no show mudou neh mana rs . Brit eh rainha mesmo vei <3

  3. Leca amei seu post! Vou ao show dia 13/10.
    Vc comprou o GA right ou left?
    Dá para tirar fotos com os figurinos na saída?
    Dá para comprar bebida sem perder o lugar na fila?
    Bjs!!

    • Oi Debora! Que demais, aproveite!
      Comprei o GA right (mas ambos são ótimos!).
      Dá pra tirar fotos ao final, sim. Aliás, recomendo tirar só no final, pq vale a pena dar uma corridinha pra ficar na fila pra pegar a grade no GA.
      Não dá pra comprar sem perder o lugar na fila, então, ou vc vai em dois, ou pede pra pessoa da frente ou de trás guardar o lugar pra vc enquanto vc dá uma corridinha até lá.
      Bjs!

  4. MDS, cada palavra sua parece que eu estava la do seu lado sentindo a mesma emoção. Ainda não realizei esse sonho, mas pretendo sim realizar… Parabens pelo maravilhoso relato e vindo de uma fã da Neide, muito mais emoção…

Deixe uma resposta

Required fields are marked *.